sexta-feira, 30 de novembro de 2007

"Vida de Pescador"






Segunda saída fotografica.


Vila dos Pescadores - Rio Vermelho
Fotos tiradas para avaliaçao da materia de Fotografia


(Carolina Yukita Lago)


sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Turma da facul


Turma na saída fotografica pro Parque de Pituaçu.
(Carolina Yukita Lago)

"SPOT" - Station Games e Informática

STATION GAMES E INFORMÁTICA / UTILIDADE E DIVERSÃO EM UM SÓ LUGAR ./ MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE MICRO / PEÇAS E ACESSORIOS PARA GAMES E INFORMÁTICA / ASSISTÊNCIA TECNICA ESPECIALIZADA EM / GAMES / MP3 / MP4 ./ RECUPERAMOS PLACA MÃE ./ VEJA NOSSAS PROMOÇÕES./ PLAYSTATION DOIS DESTRAVADO POR APENAS QUATROCENTOS E NOVENTA REAIS / PODE ACREDITAR / PLAYSTATION DOIS DESTRAVADO / POR APENAS QUARTOCENTOS E NOVENTA REAIS / M.P. QUATRO / UM GIGA VARIAS CORES / CENTO E QUARENTA REAIS / É IMPERDIVEL / M.P.QUATRO / UM GIGA / CENTO E QUARENTA REAIS ./ E AINDA PARCELAMOS EM TRÊS VEZES SEM JUROS .// STATION GAMES E INFORMÁTICA .// RUA NOVA DE SÃO BENTO ./ TELEFONE / TRES TRES DOIS UM ZERO QUATRO NOVE NOVE / TRES TRES DOIS UM ZERO QUATRO NOVE NOVE.// STATION GAMES E INFORMÁTICA / UTILIDADE E DIVERSÃO EM UM SÓ LUGAR .//


Esse foi o SPOT feito por eu e lívia pra materia de produção em RTVC.

(Carolina Yukita Lago)

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Cartões Postais - CARTOON






frente dos cartões com tema "cartoon"
trabalho da matéria de informática aplicada.
(Carolina Yukita Lago)

Video Institucional

video

Duração: 1’20”
Título: Publicidade e Propaganda
Descrição: A proposta deste trabalho é a produção de um vídeo institucional com tema livre, que estivesse relacionado com os eventos e realizações das Faculdades Jorge Amado, e base nas aulas da professora Juliana Gutmann. A equipe resolveu falar sobre o curso de Publicidade e Propaganda da faculdade, para isso contamos com a entrevista de Max Bittencourt, professor e coordenador do Programa Interdisciplinar Vertical (PIV). Filmamos ele comentando sobre a estrutura da faculdade e benefícios oferecidos para os alunos dessa área e também filmamos a área física da faculdade. Tivemos que cortar uma parte do conteúdo da fita original, para investir nas edições e fazer um filme agradável de se ver, colocamos fotos ilustrando o que ele falava para não tornar um vídeo cansativo e também efeitos de edição. Para realizarmos esse filme foi preciso uma pesquisa, contamos com a ajuda da coordenação do curso, o próprio site da faculdade e a nossa convivência.

Segundo produto visual da materia de produção em RTVC. video institucional falando do curso de Publicidade e Propaganda das Faculdades Jorge Amado. equipe: eu , lívia e marianna (de novo =] ) mais uma vez o som nao ficou bom na hora de passar pra esse formato...
= (

(carolina yukita lago)

Sensacionalismo

Sensacionalismo é um tipo de postura editorial que se caracteriza pelos exageros, apelos emotivos e uso de fotos pesadas para relatar a reportagem coberta. Esse tipo de edição é como uma balança que oscila entre a punição e a transgressão. É uma ferramenta antiga para aumentar a venda desses jornais. No seu surgimento o sensacionalismo foi dividido em imprensa marrom, atividades ilegais, e imprensa amarela, veículos não necessariamente sérios. Aqui no Brasil adotamos a palavra imprensa marrom para os veículos que não são necessariamente verdadeiros. Na mídia atual encontramos vários programas de televisão, jornais e revistas com esse tipo de conteúdo.


A revista Veja é do gênero informativo geral, tem conteúdo jornalístico, é periódica e tem uma alta credibilidade no mercado, porém faz uso do formato sensacionalista para vender suas capas e chamar a atenção dos seus leitores em suas matérias usando charge, títulos chamativos, fotos, caricaturas, mexendo com a opinião pública, ironizando alguns casos. Isso fica mais claro quando se trata de política, ela defende um partido e ataca a sua oposição.


Após uma extensa pesquisa nas edições da revista conseguimos separar alguns temas como terrorismo internacional, política brasileira, violência em vários gêneros, dentre outros. Esses foram os temas que mais podemos observar a forma sensacionalista da revista, como já falamos, ela utiliza muitas ilustrações, frases que chocam e mexem com nossas sensações, além delas possuírem elementos críticos, irônicos e até mesmo de julgamento.
Uma matéria que podemos citar que possui algumas dessas ferramentas, foi publicada em 03 de outubro de 2001, com o título “A RATOEIRA ESTÁ ARMADA” (pág 40) onde fala do poder e das tecnologias utilizadas pelo Estados Unidos para atacar, ou como diz a revista “decepar as cabeças das células do terror” no Afeganistão. Eles usam o termo “ratoeira” o que torna os participantes da Al Qaeda “ratos” a serem atacados pelos “gatos”. A matéria também mostra as violências que ocorrem por lá.


Essa matéria que fala da violência que acontece no Afeganistão nos faz pensar no campo ético, pois esse ocorrido desvaloriza a liberdade. A violência é percebida como exercício da força física e do constrangimento psíquico para obrigar alguém a agir de modo contrário à sua natureza. O ser humano deve ser totalmente livre, dotado de vontade e desejo.


A violência é abordada não só nessa matéria, como em muitas outras trazendo fatos e dados que nos impressionam ao ver os acontecimentos que nos cercam, como é o caso da matéria “NÃO HÁ TREGUA” (28 de fevereiro de 2007, pág 88) narrando fatos de uma forma sensacionalista sobre o carnaval de Salvador e não perdendo a oportunidade de culpar o governo. Vale ressaltar que por sinal, o governo faz parte do partido que a revista não tem simpatia e faz muitos julgamentos.


Não só as matérias são violentas, como também as fotos publicadas na revista, seus títulos chamativos e irônicos e a forma que eles comentam e julgam alguns fatos, tornando a revista Veja um veículo informativo não moral, o que nos preocupa muito, pois a revista é uma formadora de opinião.


Apesar da postura antiética da revista, ela não perde a sua credibilidade, pois utiliza matérias que descrevem fatos verídicos acrescentando ao seu contexto partes meramente irônicas de caráter sensacionalista, ou seja, em algumas matérias ela própria faz o julgamento antecipado dos fatos, como na reportagem “SOCIEDADE SECRETA” (08 de agosto 2007, pág 60) onde ela julga e faz tipo um júri popular das ações de Renan Calheiros. Consideramos que pela veracidade da maioria de suas notícias, ela não perde sua credibilidade diante dos seus leitores, pois não só a revista Veja utiliza desse mecanismo para “vender seu peixe”.


A Veja trabalha de forma imoral quando ela começa a denegrir a imagem de uma pessoa, tornando duvidoso o seu caráter, como na reportagem “BIG BROTHER PLANALTO” (14 de março de 2007, pág 50) que a revista coloca em dúvida a capacidade da ex-prefeita Marta Suplicy quando diz: “... nas fofocas da Esplanada, Marta já figurou como ministra da Educação, das Cidades, do Trabalho e até do Turismo – mas continua sentada no banco de reserva de Lula...”.


Concluímos com esse trabalho, que às vezes se torna necessário que a imprensa escrita faça uso da postura editorial sensacionalista, para poder comercionalizar seus produtos, pois infelizmente em nossa sociedade há presença de uma grande taxa de pessoas “ignorante” que são chamados pelos apelos presentes em suas capas, títulos e figuras ilustrativas, o que se torna um ponto positivo, pois chama as pessoas ao hábito da leitura. Só não podemos deixar que o sensacionalismo alcance as matérias deixando-as não verídicas e perdendo o seu lado ético e moral da informação. A revista Veja como observamos possui o sensacionalismo parcial, pois não deixa que essa técnica penetre totalmente em suas matérias. Ela á colocada aos olhos de um leitor comum como uma revista informativa, eficaz, sincera, imparcial. Torna-se quase imperceptível o uso dessa técnica pelos leitores despercebidos ou sem qualquer instrução sobre o real significado do sensacionalismo.


*Trabalho feito em grupo para materia ética
(CarolinaYukita Lago)

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

A poética de Aristóteles

Ø A vida de Aristóteles:

Nasceu em Estagira em 384 a.C, Macedônia. Com cerca de 20 anos foi para Atenas estudar na academia platônica onde permaneceu por 20 anos. Depois que Platão morreu Aristóteles foi para Assos, onde conheceu e casou-se com Pítias sobrinha de Hérmias, tirano local. Foi chamado por Felipe II para ser preceptor de Alexandre, o Grande, até sua ascensão e ficou com ele até sua morte.Aristóteles foi um filósofo grego, um dos maiores pensadores de todos os tempos.Foi considerado criador do pensamento lógico, por ter estudado uma variada gama de assuntos, e por ser um discípulo que, em muitos sentidos, ultrapassou seu mestre Platão.Ø A PoéticaA arte da poética foi feita com a junção de resumos do material que Aristóteles usava nas suas aulas. Originalmente, a arte da poética compreendia-se em dois livros, sendo que o exemplar número dois se perdeu de maneira ainda inexplicável. Não só o livro da poética desapareceu, nessa época, vários exemplares de outros autores também sumiram, além de outros serem mutilado por conta do seu conteúdo que suscitava o terror e o drama, estes livros talvez fossem de boa qualidade e que poderia mexer com a opinião pública.


Por Aristóteles ter comentado somente uma vez sobre a catarse no livro 1 acredita-se que nesse livro, que se perdeu, possuía o significado de catarse, com certeza Aristóteles teria explicado em que consiste aquela purgação de terror e piedade a que visa a tragédia.No livro 1, A Poética, Aristóteles começa seus primeiros capítulos dando o conceito de poesia , chegando a conclusão que a mesma seria a imitação da ação. Aristóteles acreditava que o homem tinha uma tendência de imitar e em segundo lugar predominava a melodia e o ritmo.A mímese é um ponto fundamental na poética de Aristóteles, esse termo é o conceito de imitação da ação. Aristóteles discordou de seu mestre Platão pois achava que o ser humano era capaz de fazer uma cópia da arte e isso não é divino.Mas essa imitação ele divide em duas espécies: A narrativa, imitação na forma escrita que recebe o nome de epopéia e a dramática, imitação através da ação que recebe o nome de tragédia e comedia.Na segunda parte do seu livro ele se dedica ao estudo da tragédia e começa na definição: “é, pois, a tragédia uma ação austera...” (A Poética, cap. VI) . Ele enumera os elementos qualitativos do drama: espetáculo, elocução, pensamento, mito e caráter. E o os elementos quantitativos: prólogo, episódio, êxito e coral, mas para Aristóteles só os qualitativos era essencial à tragédia.


E desses elementos qualitativos o mito era o mais importante pois, de certa forma, todos os outros reduziam-se ao mito, porém Aristóteles tinha um grande problema pelo fato de não conseguir determinar o procedimento que o poeta deve seguir para obter do mito as emoções de terror e piedade.No final do capitulo da tragédia Aristóteles faz uma comparação entre a tragédia e a epopéia preparando as páginas subseqüentes para a comedia e a poesia Jâmbica.Define a comédia em termos análogos aquele que definia a tragédia, isto é, colocaram o ridículo no lugar do austero, o prazer e o riso no lugar do terror e da piedade. Os elementos da comédia são o mesmo da tragédia.Para Aristóteles os elementos na beleza era a ordem e a simetria, o belo era universal e necessário e a fealdade e o estranho fazia parte da obra de arte.
Tra balho de Estética feito em grupo
nota: 10,0
hoho
(carolina yukita lago)

A Fechadura

video

Duração: 50’
Título: A fechadura
Descrição: Percebemos que com certa freqüência garotas ficavam presas no banheiro da Faculdade Jorge Amado no prédio 2, nível 4. Nos identificamos com o problema e movidas por esse sentimento resolvemos tratar desse incidente através dessa filmagem.
Planos: Começamos a filmagem, utilizando um plano de detalhe no desenho da placa do banheiro feminino, para criar um clima de curiosidade, em seguida abrimos o ângulo de filmagem partindo para um plano geral, demonstrando onde ocorrerá o nosso drama. Fizemos um travelling acompanhando nossa personagem até o banheiro, em seguida um close na fechadura para mostrar que a porta foi trancada. Fomos para um plano aberto seguindo de uma panorâmica no banheiro para dar a sensação do tempo passando, depois voltamos para a fechadura mostrando que nossa personagem ainda estava utilizando o sanitário. Mostramos também que a personagem deu descarga para que nossos telespectadores tenham a idéia que ela já estava prestes a sair. Partimos para um detalhe na mão da personagem para mostrar que ela estava tentando destravar a porta, também fizemos um close da fechadura do lado de fora para que fosse visto o que se passava do outro lado da fechadura. Fizemos um plano geral no banheiro para mostrar que não havia ninguém do lado de fora para ajudá-la, em seguida, fizemos um plongê para passa a sensação de aflição e desespero que a personagem estava passando. Depois novamente um close na fechadura para mostrar que ela havia conseguido destrancar depois de muito sufoco, mostramos a garota saindo desesperada do banheiro em um close nos pés.Após essa simulação colhemos depoimentos de pessoas que passaram por esse mesmo acontecimento e nessa parte respeitamos a regra de 180º pegando o entrevistado e o seu campo de fuga. Finalizamos a filmagem com a imagem da fechadura para demonstrar que outra vítima adentrou no banheiro e que a cena se repetia.

primeiro video produzido por eu, livia e marianna para a matéria de produçao em RTVC.
nota: 8,7
(não repare a discreta desincronização do som)

(Carolina Yukita Lago)

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Zezildo

Zezildo é meu calango de estimação. Achei ele no quintal e resolvi adotá-lo.

Obs.: depois de quase uma semana, eu resilvi soltar Zezildo de volta para natureza. Alimentá-lo estava sendo muito dispendioso... :( ele ficou solto na varanda por uns dois dias e depois seguiu seu destino.


(Carolina Yukita Lago)

Visita a Caixa Cultural

Foi proposto aos alunos do curso de Comunicação Social a visita a Caixa Cultural Salvador, localizada no centro da cidade. A visita foi toda acompanhada pela nossa professora Giovana Dantas e um guia disponível da própria Caixa.
O nosso objetivo é melhorar a nossa visão e concepção do belo e da obra de arte. Visitamos a exposição Ecos de Dakar, de Márcia Guena*, são fotografias tiradas em uma viagem para o Senegal, na África, onde ela busca explicar a alma desse povo, mostra uma consciência negra de uma forma que deveria ser vista por todos da mesma forma. A fotógrafa consegue através de suas imagens demonstrar a sua admiração sobre os moradores dessa cidade, seus costumes, belezas e hábitos. E foi isso que conseguimos observar nas imagens, uma paixão e uma profunda admiração por esse povoe são fotografias belíssimas que mostra o cotidiano desse povo. Essa admiração é transpassada para o observador, e chega a ser contagiante, da vontade de conhecer mais profundamente esse povo.
Já a exposição, Afetos Roubados no Tempo, que reúne trabalhos feitos por mais ou menos 730 artistas de diversos lugares reunidos e montados de modo a ecoar a diversidade de materiais e de cultura, mostrando o que significa afeto para cada artista.
O mais interessante dessa exposição foi o fato dos objetos se relacionarem tanto pela forma quanto pelo contexto, mesmo sendo feitos em lugares e com artistas diferentes. Essas peças entram em um consenso através da compreensão mútua e por causa desse motivo Viga Gordilho* pode expor esses artefatos em pares de uma forma em que eles pareçam se completar de uma maneira sensata e delicada, passando ao público uma sensação agradável e encantadora. Esses pares foram distribuídos de acordo com cada mês do ano. Tivemos perante essa exposição um mix de sentimentos e sensações, alguns se chocaram com umas peças, outros se encantaram e alguns ficaram sem entender o seu significado. Sentimos um mix de sensações nas duas exposições, porém saímos dessa visita encantados e com outro conceito de beleza e de obra de arte.

(Carolina Yukita Lago)

Pequena Miss Sunshine - resenha crítica

O filme Pequena Miss Sunshine mostra, de uma forma descontraída, uma realidade não distante da sociedade atual. Os criadores do filme conseguiram mostrar perfeitamente uma família em seus conflitos individuais e seus problemas em grupo.
A escolha dos atores foi essencial para a combinação dos personagens, a começar por Abigail Breslin que interpretou a pequena Olive de maneira brilhante. Uma garotinha que mesmo com todos os problemas enfrentados não desistiu do sonho de se tornar a pequena Miss Sunshine.
O filme tem cenas bastante realistas, o que faz com que o telespectador se identifique com os personagens. Por exemplo, Richard (Greg Kinner), um pai de família que trabalha demais e tenta ser perfeito em sua profissão mas nem sempre consegue. Sheryl (Toni Cillette), uma dona de casa que dedica seu tempo e sua vida a cuidar da família e está tão acomodada a situação que nem percebe que pode fazer mais pela própria vida. A cena em que Dwayne (Paul Dano) descobre que é daltônico e não poderá ir para escola de avaliação, ele vê seu sonho se desmoronar e reage de uma forma bem típica do adolescente com gritos e rebeldia.
Pequena Miss Sunshine é um filme que faz o telespectador refletir sobre como anda seu convívio familiar. Mostra que quando todos estão unidos e se importando uns com os outros os problemas podem ser enfrentados e resolvidos de maneira mais fácil.

Texto produzido em aula de oficina de leitura e escrita
(Carolina Yukita Lago)

pinhole - pituaçu


Foto tirada com uma lata. Eu sei, é realmente impressionante!!
Trabalho de Fotografia.
:)
(CarolinaYukita Lago)

Relatório sobre a entrevista com Pierre Lévy

-A rede na democracia:
Pierre Lévy
diz que a comunicação é a essência da democracia. A rede traz novos meios de se aprender coisas e de divulgá-las
*"Diversidade cultral ":
A internet aumentou as relações humanas, facilitou a aproximação devido a ausência de barreiras físicas. As pessoas buscam novos interesses, viajam em busca de novos conhecimentos e trocas de idéias.
*"Árvores do conhecimento":
Em comunidades virtuais, as pessoas poderiam disponibilizar às outras seus conhecimentos, e assim poderem discutir a agregar novos artigos e opiniões. Seria como informações interrelacionadas. Mais uma forma de sociabilização entre pessoas diferentes e de lugares diferentes.
*"Dilúvio de informações":
Com os excessos de informação que se é obtida, cabe ao próprio individuo filtrar aquilo que lhe é realmente específico.

depois de assistir a uma entrevista com Pierre Lévy no programa Roda Viva a turma de educação e tecnologia fez um relatório sobre alguns tópicos que foram citados.

(carolina yukita lago)

sábado, 17 de novembro de 2007

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Floquinha



Floquinha
filhotinha de meu primo. ^_^

(Carolina Yukita Lago)

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

inspiração

Comercial do Banco Itaú.

(Carolina Yukita Lago)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

:)

obs.: não é um desenho feito por mim.

(Carolina Yukita Lago)

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Super Size Me - análise

1 – A Mc Donald’s é a lanchonete mais conhecida em todo o mundo. Uma multinacional que investiu severamente em sua imagem ao longo dos anos. Em minha opinião, o fato das pessoas consumirem os seus lanches, mesmo conscientes de que não fazem bem à saúde, está relacionado não apenas ao sabor dos produtos mas também com a marca “Mc Donald’s”. A Mc Donald’s conseguiu colocar na mente das pessoas que são o melhor fast-food do mundo, comer na Mc Donald’s tornou-se uma questão de status. Dessa forma, por uma questão muitas vezes social, o consumidor escolhe a Mc Donald’s.

2 – As estratégias que, por exemplo, a Mc Donald’s utiliza para atrair crianças às suas lojas são de grande efeito positivo. Como serem o único fast-food a possuir um lindo parquinho colorido com brinquedos incríveis na lanchonete, o que faz com que a criança associe a Mc Donald’s à um lugar muito divertido e queira voltar lá muitas vezes. Criadores do “lanche-feliz”, por um preço razoável, a criança ganha um brinquedo que vem na caixinha bonita com o seu lanche o que certamente fará com que compre novamente lá na próxima semana para completar a coleção. Além do seu “garoto propaganda” Ronald Mc Donald que é um palhaço gente boa. Símbolo da alegria infantil, Ronald chama as crianças para fazerem as festinhas de aniversário com os amigos lá na lanchonete dele. Isso tudo faz com que a criança guarde as melhores lembranças de sua vida na “Super Mc Donald’s” que sempre a tratou tão bem, então, não poderá existir melhor lugar para comer do que na própria Mc Donald’s.

Depois de assistir ao video "SUPER SIZE ME" respondemos a um questionário da matéria de Introdução a Pubicidade e Propaganda. Essas foram minhas respostas. # =_= #

(Carolina Yukita Lago)




(Carolina Yukita Lago)

Justiça para Lampião - diagramação



Aula de informática aplicada. Diagramação no corel draw.
(Carolina Yukita Lago)

Garrincha - diagramação


informatica aplicada - corel draw
(Carolina Yukita Lago)

Pequena Miss Sunshine - diagramação


texto produzido na Oficina de Leitura e Produçao de Texto e design feito por minha pessoa.

diagramação em Informática Aplicada - corel draw
(Carolina Yukita Lago)

Cartão postal - Soteropolitano


cartão postal na aula de informática aplicada - corel draw
(Carolina Yukita Lago)


Snoopy vetorizado


aula de informática aplicada - vetor
obs.: nao é "publocidade" é publicidade.
\o/


(Carolina Yukita Lago)

Questões de Arte

01 – Ao observar uma obra artística ou ao ouvir uma música, ainda que não pareçam bonitas ou agradáveis, podemos nos emocionar e sentimos prazer em apreciá-las. De que forma a emoção está ligada à arte?

R: A emoção que sentimos ao apreciar uma obra de arte está relacionada basicamente ao nosso humor, à nossa sensibilidade, à nossa cultura e costumes, à capacidade de perceber o sentimento do artista em sua obra de arte e o quanto nos identificamos com ela. Isso é chamado prazer estético. Dessa forma, concluímos que nem todas as pessoas se sentirão igualmente emocionadas ao apreciar um mesmo quadro já que somos tão diferentes uns dos outros.

02 – “A beleza não é um valor universal.” De que forma podemos explicar essa frase?

R: Uma obra de arte que consegue te emocionar de forma inesquecível pode, simplesmente, passar despercebida pela vista de outra pessoa. Quando paramos para analisar, observamos que um simples contra tempo pode mudar um ponto de vista, alterar completamente a sensibilidade perante uma obra. Não existe um padrão para o belo. O belo é aquilo que nos faz refletir durante horas na frente de um quadro que, para muitos, pode parecer bizarro, mas que você, particularmente, conseguiu captar a alma do artista posta nele.

03 – Dos movimentos artísticos que se opuseram à estética clássica, o Realismo defendia que, através da arte, as pessoas deveriam tomar conhecimento da verdade do mundo. Como o Realismo conseguiu trazer essa visão para seu tempo?

R: O Realismo conseguiu mostrar que a beleza pode estar também no desagradável e no feio. Pois a partir do momento que o observador consegue sentir o que o artista está querendo mostrar em sua obra de arte, independente de sua aparência bonita ou feia, ele o compreende e se emociona. Então, a real beleza resulta do sentimento e da sensibilidade do artista e do observador diante da obra de arte e do mundo real.

04 – Ao apreciar, emocionado, uma obra de arte, nos perguntamos o porquê daquele objeto, imagem ou música nos darem tanto prazer em contemplá-los. Algumas vezes, contemplamos a obra e só depois, em outro lugar, nos damos conta do seu significado e então ficamos emocionados. De que modo nós podemos desenvolver a nossa sensibilidade em apreciar uma obra?

R: Aos poucos, com a experiência adquirida no decorrer da vida, aprendemos a apreciar esteticamente uma obra de arte. Mudando nossos hábitos, refinando nosso olhar, nossa percepção, aprendendo a observar o que nos faz sentir em comum com o artista e o seu quadro. Com o tempo, mudamos nossos pontos de vista e aprendemos a observar pontos diferentes em cada obra.



(Carolina Yukita Lago)

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

desenhista




domingo, 11 de novembro de 2007

Rex


duas horas deitada no chão esperando esse bicho abrir a boca e a foto ainda sai embassada....
amooo!!!


(Carolina Yukita Lago)

Foto Poema - A Gaveta


Trabalho de estética
foto-poema inspirado no texto "A gaveta" de Bachelard
(Carolina Yukita Lago)

"Açougueeeeiro"



















Um desenho meu, talvez o melhor dos piores. Não espere mais do que isso; por enquanto.
Carolina Yukita Lago

NERDS - vamos revolucinar o mundo

Nerd é um termo utilizado de maneira pejorativa para classificar pessoas anti-sociais e saudosistas que são atraídas por cinema, literatura, RPG, tecnologia, coleções, ficção científica, história em quadrinhos, jogos de xadrez, estudos e outros.
Normalmente os nerds são vistos com perfis não condizentes com a realidade. Quer ver só? Ao se falar em nerd logo pensamos:
Pessoa gorda ou excessivamente magra, Mal vestida e brega, Despenteada Usando “óculos fundo de garrafa” e aparelho nos dentes Usando sapatos tradicionais com meias à mostra “esticadinhas” Tendo sempre uma calculadora a tiracolo.

Apesar dessa imagem pré-moldada e preconceituosa, os nerds são pessoas socialmente aceitas (embora exista realmente nerds anti-sociais) e vistas como peças-chave para o avanço tecnológico que vivemos e que tende a crescer progressivamente. Como exímios conhecedores da tecnologia e das tendências vindouras, são fundamentais para novas descobertas e realizações sendo a eles atribuída a imagem de “pessoas que fazem a diferença.”
Para comprovar como os nerds são importantes em descobertas, tecnologias e inovações, segue abaixo o nome de alguns nerds que realmente fizeram a diferença. São pessoas públicas e conhecidas que marcaram a sua época através do trabalho.


-Bill Gates: Sócio da maior e mais conhecida empresa de software do mundo, a Microsoft.
-Steven Spielberg: Grande cineasta que participou da fundação da DreamWorks, um dos principais estúdios de Hollywood.
-Mark Zuckerberg: Fundador da rede de relacionamentos Facebook.
-Bruce Willis: Ator de Hollywood mais bem pago e conceituado.


Por Gabriela Cabral
Equipe Brasil Escola

Dinheiro sujo

Em cada nota de R$ 1 existem cerca de 247,25 micróbios por centímetro quadrado.

Quantas pessoas compram alguma guloseima e a comem na mesma hora? Mal sabem que ao ingerir o alimento estão ingerindo também vários tipos de bactérias e fungos presentes nas cédulas do dinheiro utilizado para comprar o alimento, podendo inclusive causar sérios problemas para a saúde, como a septicemia, que é uma infecção generalizada. Pesquisas recentes afirmam que em uma nota de R$ 1, existem cerca de 247,25 micróbios por centímetro quadrado. Desses micróbios, 42% são do tipo estafilococo, uma bactéria que pode causar inflamações nos ouvidos e intoxicação alimentar. É preciso lavar as mãos antes de ingerir qualquer alimento. Para os especialistas, não adianta lavar as mãos por 20 ou 30 segundos, nem com o uso apenas de água. Embora não pareça muito prático, o ideal é esfregar as mãos com sabão durante 1 minuto. Em alguns casos especiais aconselha-se lavar as mãos com álcool durante 3 minutos. Algumas maneiras que podem reduzir a quantidade de bactérias presentes no dinheiro: - preferir notas plásticas, já que estas possuem uma contaminação menor que as notas de papel; - evitar que o dinheiro caia no chão; - aumentar a freqüência da substituição do dinheiro em circulação.

(postagem especial para Renato e Marianna)

Por Tiago Dantas
Equipe Brasil Escola

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Explicando a matéria

-OS TENTÁCULOS DE BIN LADEN (VEJA, 10 de Outubro de 2001)

A matéria fala como o “poder” de Osama Bin Laden vai longe (por isso ela diz “tentáculos”) e chega a compará-lo a Hitler, devido ao poder de persuasão e a Cérebro (ratinho de desenho animado que acorda todos os dias com um novo plano de dominar o mundo).


-A RATOEIRA ESTÁ ARMADA (VEJA, 03 de Outubro de 2001)

A matéria fala do grande armamento bélico dos Estados Unidos e de sua poderosa tecnologia. Foram usadas fotos da guerra no Afeganistão, ilustrações dos mapas e das áreas onde os Estados Unidos pretende entrar em ação. O que chama bastante atenção depois da capa da matéria é o próprio título que diz “A ratoeira está armada” o que parece ser uma comparação dos militantes da Al Qaeda com “ratos”. No começo da reportagem a revista VEJA diz “A ratoeira está armada para decepar cabeças”.
Puro sensacionalismo.

Carolina Yukita Lago

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

pinhole


Foto tirada com uma lata.
Trabaho de fotografia.
(Carolina Yukita Lago)

-Principais leis de Murphy-

* Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
* Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
* A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
* O pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas e quem conhece Murphy não faz nada.
* A fila do lado sempre anda mais rápido.
* Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa.
* Se a experiência funcionou na primeira tentativa, tem algo errado.
* Você sempre acha algo no último lugar que procura.
* Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
* Se está escrito Tamanho único, é porque não serve em ninguém.
* Não é possível sanar um defeito antes das 17 e 30h da sexta-feira. O defeito será facilmente sanado as 9 e 01h da segunda-feira.
* A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.
* O gato sempre cai em pé.
* Não adianta amarrar o pão com manteiga nas costas do gato e o jogar no carpete. Provavelmente o gato comerá o pão antes de cair em pé.

Tenha um bom dia
___________________________Carolina Yukita Lago

Qual seu estilo Nerd?

Resultado: 12 pontos



Qual o seu estilo nerd?

Oferecimento: Chiqueiro Chique

O que é isso?

Aqui vc vai achar um monte de bobagem e algumas coisas legais. E um monte de bobagem. Coisas de quem lê muito quadrinho e inventa história, assiste desenho e imita personagens, joga video-game e cumprimenta com "hadouken". Escritos meus e de outras pessoas também. Ou não. :)