quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Trajetória

(fragmentos)
(...) Não poderia ter sido melhor, ou pior, já não sei. Nunca sei.
Poderia ter sido qualquer um mas pareceia que ele estava querendo não lhe dar alternativas ou escolhas para tentar esquece-lo. Não que ele estivesse predominando na sua mente ou nas prioridades dos seus pensamentos mas ele estava lá. Não estava sozinho. Infelizmente. Estava em sua pior companhia. Quando o viu reconheceu na hora. Ela ainda estava bem longe (...). Procurou para onde olhar, (...)Será que ele me viu? (...) Rapidamente ela trouxe seus pensamentos de volta. Antes que ela passasse por ele, ele se meveu (porque estava parado). Saiu andando bem na frente dela a uma distância não maior que a de um metro. Parecia querer forçá-la a ve-lo. Pôde olhar bem pra ele. De costas. (...) Não lembro o que ela estava pensando durante aquela trajetória que caminharam juntos a um metro de distancia um do outro mas que pareciam quilometros. Ela resolveu ultrapassá-lo. Agora era ela quem queria ser vista. Ele ainda estava em má companhia. (...) ela fez uma pequena pausa. Foi o tempo suficiente para ele ultrapassá-la. Continuaram na mesma trajetória de um metro de distância. Ela notava que a cada curva ele a olhava como se não soubesse quem estava atrás dele e quisesse saber, só por curiosidade. Ou foi o que a sua mente queria que ela acreditasse. Não sei. Nunca sei. Dessa vez ela olhava os sapatos dele. (...) E em cada curva ele olhava um pouco pra trás, e ela, olhava pro relógio, pro chão, coçava a cabeça ou mordia os lábios. Ainda em má companhia ele virou para a esquerda. Ela continuou em outra direção. Eram diferentes.
(...)

(Y.M.)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Entrega de contrato

Entreguei meu contrato na segunda- feira.
As cadeiras estavam completamente ocupadas, o cálido ar consumia os transeuntes que se espremiam freneticamente numa tentativa de simbiose em meio a toda aquela emissão intensa e confusa de sons, os funcionários, fatigados, com uma cara medonha nos passavam as informações desejadas depois de passarmos pela turba que insistiam em chamar de "fila".

Moral da história:
-Não deixe as coisas para ultima hora, mesmo que seja moda.

Tenha um bom dia.

(Y.M.)

-Principais leis de Murphy-

* Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
* Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
* A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
* O pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas e quem conhece Murphy não faz nada.
* A fila do lado sempre anda mais rápido.
* Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa.
* Se a experiência funcionou na primeira tentativa, tem algo errado.
* Você sempre acha algo no último lugar que procura.
* Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
* Se está escrito Tamanho único, é porque não serve em ninguém.
* Não é possível sanar um defeito antes das 17 e 30h da sexta-feira. O defeito será facilmente sanado as 9 e 01h da segunda-feira.
* A probabilidade de o pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.
* O gato sempre cai em pé.
* Não adianta amarrar o pão com manteiga nas costas do gato e o jogar no carpete. Provavelmente o gato comerá o pão antes de cair em pé.

Tenha um bom dia
___________________________Carolina Yukita Lago

Qual seu estilo Nerd?

Resultado: 12 pontos



Qual o seu estilo nerd?

Oferecimento: Chiqueiro Chique

O que é isso?

Aqui vc vai achar um monte de bobagem e algumas coisas legais. E um monte de bobagem. Coisas de quem lê muito quadrinho e inventa história, assiste desenho e imita personagens, joga video-game e cumprimenta com "hadouken". Escritos meus e de outras pessoas também. Ou não. :)